Skip to main content

Paper da CAPITAL INVEST para o Brazil Wind Power - Setembro de 2013

OTIMIZAÇÃO DE VALOR NA VENDA DE UMA EMPRESA/ FINANCIAMENTO DO SEGMENTO EÓLICO E EVOLUÇÃO DE GANHOS E RISCOS NO SEGMENTO

 

I. MODALIDADES DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA A FONTE EÓLICA

Conforme mostra a figura 1, as principais fontes de recursos para investimento são capital e financiamento, sendo que este paper está focado principalmente na compra/venda de capital (F&A).
Fontes de Recursos para Investimentos em Energia

Fig. 1 – Fontes de recursos para os investimentos eólicos

II. FINANCIAMENTO DO SEGMENTO EÓLICO NO BRASIL

O financiamento da fonte eólica no Brasil, está baseado principalmente em FINEM Direto e Indireto, FDA, FCO/FNO e FINEP, conforme mostra a figura 2.

Principais modalidades de financiamento fonte eólica

Fig. 2 – principais modalidades de financiamento para a fonte eólica.

 

III. VISÃO DE MERCADO DE F&A/ VENDA DE EMPRESAS


III.1 O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM F&A/ VENDA DE EMPRESAS NO BRASIL?

O mercado de Fusões e Aquisições continua em alta, puxado pela atratividade do Brasil para os investimentos estrangeiros, especialmente em energia, conforme mostra a figura 3

Evolução compra e venda de empresas de energia no Brasil

Fig. 3 – Evolução do número de transações de F&A no Brasil

 

III.2. POR QUE ESTA MOVIMENTAÇÃO NAS VENDAS DE EMPRESAS?


Existem vários segmentos no Brasil ainda em processo de consolidação, incluindo o segmento de energia.
Os investidores enxergam uma boa relação retorno/ risco em países com estabilidade política e econômica e certo crescimento.
Há boas oportunidades em vários segmentos, entre outros no segmento de energia, que deverá crescer mais de 66GW até 2021, segundo o último PDE, conforme figura 4.
Resumo PDE 2021

Fig. 4 – Resumo do PDE2021

 

IV. ESTRATÉGIAS DE OTIMIZAÇÃO DE VALOR NUMA VENDA/ AQUISIÇÃO


IV.1. COMO VENDER UMA EMPRESA? PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS


O processo de compra ou venda de uma empresa é sumamente complexo, e costuma envolver: boutiques de M&A ou bancos, advogados, auditores, e consultoras, conforme mostra a figura 5.

Como vender uma empresa no segmento de Energia

Fig. 5  - Principais estágios e professionais envolvidos numa venda ou compra de empresa ou projeto

 

IV.2. O PONTO DE VISTA DO INVESTIDOR: COMO OTIMIZAR A RELAÇÃO GANHO/RISCO NUMA VENDA/AQUISIÇÃO?


Seguindo alguns princípios básicos, investidores podem aumentar ganhos e diminuir riscos numa transação:

  • Focar no “core business” da empresa.
  • Tomar em conta que a diversificação geográfica cria valor para o investidor.
  • Ter claro o racional da expansão via aquisição.
  • Definir claramente o perfil do alvo procurado (alinhado com o racional), seu retorno esperado, e apenas comprar  caso seja encontrada uma oportunidade nas condições pretendidas.
  • Comprar ativos com riscos, menos “badalados” e portanto,  mais baratos, estruturando a transação para diminuir os riscos.
  • Existem estruturas de transação que permitem ao investidor limitar seus riscos assim como lucrar uma vez superadas as dificuldades.
  • Gerenciar da forma mais profissional possível todo o processo de aquisição, contratando executivos internos, ou a uma boutique ou banco, com a devida experiência local em F&A.

 

IV.3. O PONTO DE VISTA DO EMPREENDEDOR: COMO OTIMIZAR O GANHO NA VENDA DE UMA EMPRESA OU PROJETO?


Seguindo alguns princípios básicos, empreendedores podem aumentar ganhos numa transação:

  • Delegar a coordenação do processo de venda da empresa ou projeto em profissionais com experiência, reputação e competência. Ex: boutique ou banco de investimento
  • Deixar que o preço do projeto/empresa seja estipulado pelo mercado num processo competitivo
  • Terceirizar a coordenação do processo de venda com exclusividade
  • Preparar a empresa para ser vendida desde já, e aproveitar para vender quando o mercado está aquecido.

 

V. ANALISE DE GANHOS,  RISCOS E TENDÊNCIAS NO MERCADO EÓLICO


Ao contrario da opinião maioritária, a TIR  dos projetos apresentados em leilão não tem mudado substancialmente desde PROINFA. Conforme mostra a figura 6, partindo de uma base 100,  a TIR de projeto oscilou entre 73 e 129.

Evolução parámetros com impacto na TIR últimos leilões de venda de energia

Fig. 6 – Evolução dos principais parâmetros com impacto na TIR dos projetos eólicos

 

Atrasar o início da construção dos projetos é uma forma efetiva de aumentar a TIR dos projetos. A figura 7, mostra o impacto na TIR dos projetos atrasando 3 anos os projetos dos leilões A5, e 1 ano o leilão A3.

Evolução TIR cenário atraso

Fig. 7 – Evolução da TIR dos projetos num cenário de atraso vs. não atraso.

 

O maior risco para um parque eólico está na falta de performance em horas. A figura 8, resume o último relatório de acompanhamento da ONS, que mostra que mais da metade dos projetos apresentavam Fator de Capacidade Verificado (FCV), aquém do Estimado (FCE).
Riscos na compra de uma empresa de energia: factor de capacidade

Fig. 8 – Divergências dos Fatores de Capacidade Verificado vs. Estimado segundo o último relatório de acompanhamento da ONS

 

A tendência para 2013 deve ser de aumento dos valores dos PPAs nos leilões do MRE, sendo que pela primeira vez desde PROINFA, conforme mostra a figura 9, a tradicional queda anual de CapEx das eólicas, será amplamente compensada por outros fatores, tais como P90, as novas regras do FINAME e a desvalorização do real.

Riscos futuros da compra de uma empresa ou projeto EOL

Fig. 9  – principais fatores com impacto na variação do preço do PPA nos próximos leilões

 

Clique aqui para más información sobre como vender uma empresa.

 

Você pode descarregar o pdf aqui.

 

Aproveite para compartilhar este paper com seus colegas e amigos usando os botões de compartilhamento social do canto esquerdo superior.